Dicas de Viagem, Europa, Grécia, Viagens Internacionais

Grécia (Parte II): Um passeio por Atenas

14 de novembro de 2015
Parthenon e toda a sua imponência

DSC_0493A Grécia é um dos destinos que sempre figurou na minha bucket list de viagens e em outubro de 2014, finalmente, pude riscar o país dos lugares sonhados, mas ainda não visitados, e desembarcar em solo grego. E o meu tour pelo país iniciou-se por Atenas, parada  obrigatória para os apaixonados por história como eu, uma vez que a capital grega é considerada um dos embriões da cultura ocidental, cuja fundação é datada de 8 a.C.

Assim, ao andar pela cidade é comum se deparar com os vestígios da história milenar que emana do lugar e considerando o peso histórico de Atenas, iniciar o tour pela capital grega é necessário para contextualizar tudo o que será visto e explorado durante uma viagem ao país.


DICA! O aeroporto fica distante do centro da cidade, mas como ele está ligado ao sistema de metrô, é uma opção bacana para se chegar até o centro de Atenas, além dos táxis gregos.


Mas, se engana quem pensa que Atenas significa só visita a ruínas, e a cidade pode ser muita atrativa para desfrutar de calmos passeios pelas ruas da cidade ou até mesmo para curtir a noite, seja nos restaurantes que costumam servir o jantar por volta das 22h ou nos barzinhos situados na região de Plaka ou da Praça Syntagma.

DSC_0384Logo, para quem planeja visitar Atenas, sugiro que reserve pelo menos 03 (três) dias para aproveitar a cidade, pois acredite esse tempo é suficiente para conhecer o melhor da capital grega. Durante a minha viagem fiquei exatamente 03 dias e não me arrependi, já que pude conhecer bem a cidade e flanar pelas suas ruas calmamente.

Uma das qualidades da cidade e que facilita muito a vida do turista é que o seu centro histórico é concentrado e seus pontos de maior interesse estão situados entre a Praça Omonia, a Praça Monastiraki, a Praça Syntagma e a região de Plaka. Outra coisa que auxilia e muito na orientação é a visualização da Acrópole e do Monte Likavitos (é o mais alto dos morros que circundam Atenas, cujo topo abriga duas igrejas, e fica ao leste da cidade).

Região de Plaka

Região de Plaka

Plaka

Plaka

Munido com tais informações, ao organizar o seu roteiro por Atenas, recomendo reservar o primeiro dia para fazer um reconhecimento do lugar, andar a pé pelo centro da cidade e se familiarizar com o seu centro histórico e com as estações de metrô que, inclusive, é super tranquilo e acessível para circular.

Durante essa circulada pela capital grega, um local que vale muito à pena fazer uma pausa é a Praça Syntgama, praça central da cidade e onde estão reunidos cafés, pequenos restaurantes, comércio e hotéis nada baratos (entre eles os luxuosos Grand Betagne e o King George que compensam uma parada para admirar), devido à sua localização agitada e concorrida. É nessa praça que fica localizado o Parlamento e normalmente costuma ficar abarrotada de gente. Um dos principais motivos que atraem a multidão ali é a visita ao Túmulo do Soldado Desconhecido (homenagem a soldados mortos em combate, cujos corpos não foram localizados) e a tradicional troca da guarda presidencial que ocorre diariamente e concentra uma infinidade de turistas para tirar o seu melhor click.

DSC_0400

Praça Syntgama e o Parlamento ao fundo

Nessa região ainda sugiro caminhar pela rua Ermou, que é a principal rua comercial de Atenas, onde se situam restaurantes com comida de qualidade e bons preços, desde lojas que vendem lindas bijuterias (comprei alguns colares lindos em uma delas, só não lembro o nome!) até lojas de departamento como a famosa Zara (tem uma sorveteria Haagen Dazs por ali também que é um alívio em dias de muito calor), e que se estende até a Praça Monastiraki que, aos domingos, tem um mercado de pulgas interessante que vende de tudo um pouco.

DSC_0575

Pelas ruas de Atenas

Já para os 02 (dois) dias restantes (caso você decida destinar apenas 03 dias em Atenas, como eu fiz) sugiro reservar para o mergulho necessário na história e fazer os passeios que coroam a passagem pela capital grega e são simplesmente imperdíveis: a visita à Acrópole, que inclui o famoso cartão postal da cidade o Parthenon, aos sítios arqueológicos da Grécia Antiga e o passeio ao Museu Nacional de Arqueologia, que abriga diversas obras da história antiga da Grécia séculos antes da era Cristã, cujos maiores destaques são as estátuas de bronze e mármore de Poseidon e de Afrodite, a gigantesca cabeça de Zeus e a máscara de Agamenon.

DSC_0536E o que visitar primeiro? Bom, se por um lado conhecer o museu primeiro pode ajudar a entender muita coisa que você verá ao vivo durante o tour nos monumentos e ruínas históricas da Grécia Antiga, explorar a Acrópole primeiro é ter a sensação de que você está de fato em um lugar que foi palco de uma história ímpar e de relevância indiscutível para o mundo ocidental. Por isso, sugiro a Acrópole e os sítios arqueológicos como ponto de partida para essa peregrinação pela história da Grécia Antiga.

A Acrópole

O que dizer da Acrópole? Ela é simplesmente linda, linda, linda, seja de dia, durante o pôr do sol ou de noite quando está toda iluminada. Chegando em Atenas, já é possível visualizá-la ao longe situada em um dos mais altos montes de Atenas, a exatos 100 metros acima do nível da cidade. De lá de cima, proporciona uma vista panorâmica e incrível da capital grega. Foi concebida, inicialmente, para funcionar como proteção militar, em virtude da posição estratégica que possibilita avistar o mar. Posteriormente, passou a ser também um centro religioso e hoje é uma área que reúne várias ruínas, cuja origem remonta ao século 5 a.C.

DSC_0484O tour pela Acrópole deve ser feito com calma e muito bem apreciado, nada de fazer com pressa para aproveitar ao máximo e desfrutar da magia histórica que o lugar proporciona. Tempo para isso você terá, pois se não conseguir visitar tudo em um só dia (eu precisei de 1 dia e meio para conhecer as principais ruínas da cidade), com o ingresso da Acrópole você tem a oportunidade de usá-lo por 04 (quatro) dias consecutivos. Esse ticket é válido para mais 05 (cinco) monumentos da Grécia Antiga, mas cada um deles só pode ser visitado uma vez.

Parthenon e toda a sua imponência

Parthenon e toda a sua imponência

O principal monumento da Acrópole é o Parthenon, e se encontra erguido em seu ponto mais alto. O responsável pelo projeto foi o escultor Fídias e foi erguido em homenagem à Atena. A construção demorou mais de 10 (dez) anos para ser finalizada, e foi necessário mais 15 (quinze) anos para a decoração do templo. No total o Parthenon contava originalmente com 46 (quarenta e seis) colunas e permaneceu intacto até o século 17, após esse período a construção começou a ser saqueada. Do alto da Acrópole é possível vislumbrar uma vista incrível da cidade e tirar fotos maravilhosas. Não deixe de parar um pouco por ali e apreciar o cenário com calma.

Vista a partir do alto da Acrópole

Vista a partir do alto da Acrópole

DSC_0490

Embora o Parthenon seja o monumento mais impactante e imponente da Acrópole, existem outros templos e monumentos ao seu redor que também merecem atenção, como o Erecteion, o Propileus e o Templo de Athena Nice. O Museu da Acrópole, que fica ao lado da mesma, também é um lugar cuja visita é imperdível, já que o que não está na Acrópole está em exposição no Museu. Ele é lindo por fora, moderno, cheio de informações, mas esqueci de tirar foto do prédio. Já em seu interior não é permitido fazer nenhum click.


VOCÊ SABIA? Um dos casos mais famosos e emblemáticos que envolvem os saques que o Parthenon sofreu ao longo do tempo é o das esculturas chamadas de Mármores do Elgin, que faziam parte da composição de aproximadamente metade do friso de 160 metros da construção e hoje se encontram reunidos no Museu Britânico. Como a Grã-Betanha se recusa a devolver as esculturas, o caso está sendo discutido nos tribunais e uma das advogadas que representa o governo grego na tentativa de reaver tais peças é a Amal Alamuddin Clooney, esposa do ator George Clooney.


Portão de entrada da Acrópole

Portão de entrada da Acrópole

A entrada na Acrópole é feita pelo Portão Beulé, mas pode ser acessada também pela entrada do Teatro Dionysius (não recomendo muito para quem não é adepto de exercícios físicos, pois a subida, aliás, “quase escalada” é bem cansativa e debaixo de um sol quente fica muito mais sacrificante, mas eu e Mamis fomos na fé e vencemos!). A vantagem de entrar pelas ruínas do teatro é a de que pelo caminho você vai se deparando com outras ruínas que integram a Acrópole e que também valem ser admiradas, como o já citado Teatro Dionysius e o Teatro de Herodes Atticus, o que aumenta ainda mais a expectativa de chegar ao Parthenon, que para mim era a cereja do bolo desse tour.

Teatro de Dionysius

Teatro de Dionysius

DSC_0467

DSC_0459

Teatro de Herodes Atticus


DICA! Vá de manhã e chegue cedo para visitar a Acrópole, pois é o melhor horário para visitar o local sem aquela aglomeração de turistas, principalmente na época em que desembarcam cruzeiros por lá. E leve água para beber quando for visitar o Parthenon, pois lá em cima não tem água para vender e nas barraquinhas perto da entrada só vendiam sucos quando fui.


Outro lugar que amei visitar e fiquei muito curiosa com toda a atmosfera histórica que a envolve é a Ágora Antiga, um belo complexo de ruínas estabelecido onde era a praça em que, no passado, situava o mercado antigo de Atenas e também onde o povo grego se reunia em assembleias. Situada abaixo da Acrópole, é um dos monumentos que pode ser visitado com o mesmo ingresso comprado para visitá-la. A caminhada por ali vale muito à pena e o lugar é simplesmente imperdível.

DSC_0598

Ágora Antiga: Templo de Hephaestus ao fundo

DSC_0576

Durante a visita pela Ágora Antiga um dos monumentos que podem ser visitados é o Templo de Hephaestus, que é o templo mais bem preservado da Grécia Antiga. Outro monumento que compõe esse complexo de ruínas é a Stoa de Attalos, onde está instalado o Museu de Ágora, que exibe peças arcaicas descobertas no local.

Templo de Hephaestus

Templo de Hephaestus

Como disse antes, o ingresso para conhecer a Acrópole também permite visitar outras ruínas (custa €12), quais sejam, a Ágora Antiga, o Templo de Zeus no OlimpoÁgora Romana, a Biblioteca de Adriano e a Ágora Romana e vale por até 04 (quatro) dias.

Para mais informações sobre horários e compra de tickets:

http://odysseus.culture.gr/h/3/eh355.jsp?obj_id=2384

Para quem pretende passar mais de 03 (três) dias em Atenas sugiro a visita às Ilhas Sarônicas, formadas por 05 (cinco) ilhas que são as mais próximas de Atenas: Salamina, Egina, Poros, Hydra e Spetses. Devido à proximidade da capital grega, no verão há muitas agências que organizam um passeio bate-volta de 01 (um) dias pelas Ilhas Sarônicas.

Euzinha feliz demais em conhecer a Acrópole

Euzinha feliz demais em conhecer a Acrópole

Atenas foi uma das cidades que mais me marcou durante as minhas últimas viagens, não só pelo seu peso histórico, mas também por ter superado todas as minhas expectativas e ter proporcionado dias incríveis na minha estadia por lá e, sem dúvida, é uma cidade cuja visita é imprescindível em uma viagem à Grécia.

Gostou do post? Tem alguma dica para compartilhar? Não deixe de comentar! Nos próximos posts sobre a Grécia falarei da minha experiência em Santorini, Creta e sobre hospedagem em Atenas. Fiquem ligados.

Você também pode gostar

4 Comentários

  • Reply Julio Ribeiro 25 de junho de 2017 at 05:41

    Oi Aliny!
    Parabéns pelos posts e obrigado pelas dicas! Ajuda muito a planejar uma viagem!
    Você foi na primeira ou segunda quinzena de outubro?
    bjs

    • Reply Aliny Matos 6 de julho de 2017 at 18:42

      Olá Júlio, como vai? Seja bem-vindo! Que bom que você gostou! Fico muito feliz em poder ajudar! Nessa viagem que relato no post estive na Grécia a partir da segunda quinzena de outubro, entre 15 e 19 de outubro. Estive em uma segunda oportunidade na Grécia também no mês de outubro (mas, ainda não reatei aqui) e também foi na segunda quinzena, quase no fim do mês. Por lá nessa época você ainda consegue encontrar sol, embora as águas estejam bem geladas já para pegar praia (e costuma ventar no fim da tarde). É um bom período para viajar, mas no início de novembro já começa a ventar mais e o frio já começa a dar as caras. Obrigada pelo comentário. Volte sempre. Beijos

  • Reply Antonio JR 11 de março de 2016 at 13:25

    Eii Aliny!!! comecei por aqui porque a Grécia é um dos lugares sonho de consumo. Adorei o Post. Bem completo e com lindas fotos! Achei bom demais! Parabéns! Grande abraço

    • Reply Aliny Matos 12 de março de 2016 at 02:31

      Oii Antônio! Muito grata pela visita! A Grécia é maravilhosa e ainda pretendo voltar, pois faltou conhecer muita coisa ainda. Muito lisonjeada com o seu elogio e vou seguir as suas dicas! Abração

    Deixe uma Resposta

    @MELEVENAMALA – INSTAGRAM

    • Turquia Oludeniz  Blue Lagoon E as definies de parasohellip
    • Turquia Gumbet Bodrum  Moinhos de Vento A cada diahellip
    • Turquia Bodrum O tempo que passamos em Bodrum badalado destinohellip
    • Turquia feso  Biblioteca de Celso Conhecer fesosem dvida foihellip
    • Crocia Dubrovnik Dubrovnik vista do alto no pr do solhellip
    • Crocia Hvar  Fort Spanjola E a Crocia segue sehellip
    • Crocia Hvar Hvar a pronncia  rurr com certeza noshellip
    • Crocia Plitvice Lakes O belssimo Parque Nacional dos Lagos Plivticehellip
    • Turquia Gumbet  Pennsula de Bodrum Tem coisa melhor quehellip
    • Mato Grosso Pantanal  Sesc Baa das Pedras E ahellip
    Por favor, aguarde...

    Assine a nossa newsletter

    Quer ser notificado quando o nosso artigo é publicado? Digite seu endereço de e-mail e nome abaixo para ser o primeiro a saber.